Quarta-feira, 16 de abril de 2014

Assédio Moral nas Organizações: um comprometimento a saúde do trabalhador

Barbosa, Tatiane Aristides

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado a Universidade Estácio de Sá como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Serviço Social.

PDF - 27.8 KB
Capa
PDF - 1.4 MB
Texto integral

RESUMO

BARBOSA, Tatiane Aristides. Assédio moral nas organizações: um comprometimento à saúde do trabalhador. Universidade Estácio de Sá. 2008.

Este trabalho monográfico consiste em uma pesquisa bibliográfica que apresenta e discute o Assédio moral nas organizações, detendo-se sobre a relação entre este e a saúde do trabalhador. A pesquisa demonstra que as muitas organizações, em decorrência do modo de viver capitalista, tendem, de modo geral, a atuar de forma adversa sobre o trabalhador. Sobrecarga de trabalho, condições aviltantes de trabalho, desigualdades de salário, não-valorização profissional; constantes cobranças de metas; humilhações e constrangimentos são fatores recorrentes nas instituições e constituem a etiologia do Assédio moral. Como conseqüência o trabalhador pode ter a saúde severamente afetada. É o caso da Síndrome de Burn-out, conjunto de sintomas e sinais diretamente associados ao estresse promovido pelo ambiente de trabalho. Além disso, esta pesquisa monográfica pretende identificar diferentes questões que diferenciam os trabalhadores na suas relações trabalhistas, denunciando o perfil dos trabalhadores das organizações que são mais suscetíveis ao assédio moral. Mulheres, negros e trabalhadores terceirizados são alguns destes. Por fim, este trabalho traz importantes considerações sobre a prevenção e enfrentamento do assédio moral. Para isso apresenta e discute o papel e a importância do Serviço Social na prevenção e no combate do problema, como instância, sobretudo, de promoção da condição salutar do trabalhador.

Palavras chave: Assédio Moral; Organizações; Saúde do Trabalhador; Síndrome de Burn-out; Serviço Social.

O uso deste material é livre, contanto que seja respeitado o texto original e citada a fonte: www.assediomoral.org